Feijao catarino

O feijão apresenta inúmeras vantagens do ponto de vista nutricional e ambiental.

 À semelhança de outras leguminosas, o feijão, desempenha um papel fundamental no controlo do apetite, devido à sua composição rica em proteína, fibra e hidratos de carbono de absorção lenta;

 Ao contrário do que muitos pensam, o feijão apresenta um baixo valor energético (cerca de 100 kcal por 100g) e uma baixa percentagem  de gordura, contendo pequenas quantidades de ácidos gordos do “tipo ómega-3”; 

 O feijão apresenta uma valor apreciável de proteínas, embora incompletas. Para que sejam devidamente aproveitadas pelo organismo devem ser combinadas com cereais, como o arroz; 

– O feijão é uma excelente fonte de vitaminas, minerais e antioxidantes, nomeadamente, de ácido fólico, vitaminas do complexo B, ferro, zinco, cálcio, flavenoides, ácido fítico e compostos fenólicos; 

 Possui um efeito protetor para as doenças cardiovasculares e para certos tipos de cancro. A sua capacidade de reduzir o indíce glicémico das refeições onde está presente, confere um efeito protetor face a doenças como a diabetes. A presença de fitoquimícos com propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidantes no feijão pode ser particularmente relevante na proteção das células;

– A enorme variedade de feijão, manteiga, encarnado, frade, branco, preto, catarino, permite a preparação de diversos pratos que podem ser incluídos na nossa alimentação. Seja na sopa, em saladas, como acompanhamento, em feijoadas e até mesmo em sobremesas; 

 O cultivo e a produção  de feijão é importante para a proteção do ambiente. O feijão, à semelhança de outras leguminosas, possui a capacidade de produzir naturalmente azoto, não sendo necessário a utilização de fertilizantes azotados que requerem maiores gastos e poluição para a sua produção